Projeto Loja Mezzo a Mezzo

Loja feminina de conceito jovem e bem humorado. Uso de cores vibrantes, iluminação pontual e mobiliário sob medida para otimização de espaços.

Interior, Mobiliário e Iluminação by Glaucia Gonçalves

Inauguração em grande estilo

Bastidores: equipe nota 10 a todo vapor!!!
Fotos do evento no blog http://www.blogvivafeliz.com/mezzo-a-mezzo-voce-sempre-jovem/


Pop Art - a arte irônica e bem humorada


Humor e crítica são a essência  das obras de pop art. Ícones populares, quadrinhos, mídia visual e impressa - uma linguagem atual e de vanguarda que proporcionou a transformação do que era considerado vulgar em refinado, aproximando a arte das massas, desmitificando o conceito "a arte para poucos".


Movimento principalmente americano e britânico, sua denominação foi empregada pela primeira vez em 1954, pelo crítico inglês Lawrence Alloway, para designar os produtos da cultura popular da civilização ocidental, sobretudo os que eram provenientes dos Estados Unidos. 

Começou a tomar forma no final da década de 1950, quando alguns artistas, após estudar os símbolos e produtos do mundo da propaganda nos Estados Unidos, passaram a transformá-los em tema de suas obras.

Representavam, assim, os componentes mais ostensivos da cultura popular, de poderosa influência na vida cotidiana na segunda metade do século XX. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição ao expressionismo abstrato que dominava a cena estética desde o final da segunda guerra. Sua iconografia era a da televisão, da fotografia, dos quadrinhos, do cinema e da publicidade. 

Com o objetivo da crítica irônica do bombardeamento da sociedade pelos objetos de consumo, ela operava com signos estéticos massificados da publicidade, quadrinhos, ilustrações e design, usando como materiais principais tinta acrílica, poliéster, látex, produtos com cores intensas, brilhantes e vibrantes, reproduzindo objetos do cotidiano em tamanho consideravelmente grande, transformando o real em hiper-real.

A influência deste movimento pop permanece até hoje e reúne artistas de interesse comum pelas artes gráficas, imagens comerciais, técnicas de reprodução e por símbolos que representam a cultura de massa.

Pug by onegirlcreative

Fontes: historiadaarte.com.br , onegirlcreative e google images

Gesso: Forros, Sancas, Molduras e Divisórias

Excelente isolante térmico e acústico, o revestimento de gesso pode agregar bastante valor aos ambientes, tanto pelo seu fino acabamento, resolvendo problemas como vigas aparentes, quanto pela sua versatilidade para criação de belíssimos cenários de iluminação.

No conceito de decoração contemporânea onde menos é mais, os tetos rebuscados dão lugar à linhas retas e detalhes sutis que trazem leveza e requinte aos ambientes. Forros tabicados e sancas com iluminação indireta, muito em alta ultimamente, possibilitam conforto visual e dão o charme sem pesar ou cansar os ambientes.

Inúmeras são as possibilidades de trabalhos com gesso. Conheça alguns tipos deste acabamento:

Forros ou Rebaixamentos


Forro Tabicado ou sombreado afastado alguns centímentros da parede, cria um pequeno vão entre o teto e a parede, chamado linha de sombra, que passa a impressão de que o teto é flutuante.






Forro Baguetado assim como o tabicado, apresenta uma moldura envolvendo todo o seu perímetro dando a impressão de afastamento da parede.





Sancas

Sanca Aberta  neste sistema as lâmpadas ficam embutidas dentro da sanca iluminando indiretamente, rebatendo a luz no teto causando o efeito de que a luz emana do próprio teto. Muito utilizadas em salas e halls sociais.


Sanca Aberta Invertida voltada para as paredes, possui iluminação embutida que reflete nas paredes, causando o efeito de que a luz desce pelas paredes.

Sanca Fechada ao contrário da sanca aberta, é fechada ao teto. A iluminação é dada por spots embutidos de iluminação direta.



Nichos

Muito presentes na decoração de tetos e paredes, os nichos são recortes fechados com certa profundidade utilizados para embutir luminárias, spots e criar detalhes. Os nichos podem apresentar formas retangulares, circulares, sinuosas e quantas mais a imaginação permitir!





Molduras

Aplicadas diretamente na parede, teto ou ambos, são pré-fabricadas e de fácil instalação. As molduras podem ser utilizadas em ambientes que possuem ou não rebaixamento em gesso.



Divisórias


Versáteis e leves, possuem aspecto real de paredes de alvenaria. Formado por estrutura metálica revestida por placas de gesso acartonado tem o interior "oco" que pode servir de passagem para tubulações hidráulicas, elétricas e telefônicas. Quando a sua obra exige: rapidez (4 m2 h/homem) - segurança (incombustível) - economia (alto rendimento - removível) - decoração (permite pintura - papel de parede) pode-se lançar mão deste recurso!





Fonte: google images

Iluminação: Características das Lâmpadas



No mercado existe uma variedade incrível de modelos de lâmpadas. Todos eles, porém, pertencem a uma das três famílias: incandescentes (as mais comuns), fluorescentes (as mais econômicas) e halógenas (as mais sofisticadas).


Incandescente: gera luz com base no aquecimento de um filamento de tungstênio e conta com diferentes formatos de bulbo. Reproduz as cores com total fidelidade, porém consome muita energia e perde a eficiência com o tempo.



Fluorescente:  a grande desvantagem é que não reproduz as cores com fidelidade, mesmo as de luz quente. A vantagem está na economia de energia e na durabilidade. O formato do bulbo pode ser tubular, redondo ou aspiral.


Halógena: tipo de incandescente com gás halógeno que melhora sua performance e durabilidade (duram duas vezes e meia a mais que as incandescentes comuns). Pode ter a base do tipo bipino (como na ilustração) ou de rosquear.



Dicróica: tipo de halógena dotada de um refletor que joga o calor para trás, por isso produz luz mais brilhante. Com facho de luz concentrado (ângulos entre 20 e 60 graus), forma um halo sombreado na parede.


Halógena Palito: lâmpada de alta potência (200, 300 ou 500 W) usada em luminárias que direcionam a luz para o teto, criando uma suave penumbra. Produz muito calor e nunca deve ser usado para iluminar obras de arte.


Halógena AR: o facho definido (com ângulos entre 4 e 24 graus) torna esta lâmpada ideal para destacar objetos especiais e obras de arte. Um contra-refletor envolve a cápsula e reduz o ofuscamento.


Halógena PAR: assim como a dicróica, tem superfície refletora que melhora a performance. A diferença é o vidro grosso e pontilhado, que enfatiza o brilho da luz. Os modelos PAR 20 ou PAR 30 diferem no tamanho e na potência.


Fonte: Acerbi Luz e Design

O que é Porcelanato?

Lindos e desejados, os porcelanatos são o sonho de muita gente. Mas é comum ver quem acredite que somente os revestimentos brilhosos são porcelanato, e que quanto mais brilhoso o revestimento, melhor é. Você sabe exatamente o que é porcelanato? Não?
Porcelanato é um tipo de revestimento cerâmico caracterizado pelo seu modo de produção, ele pode ser usado tanto interna quanto externamente. Alguns são adequados para áreas de alto tráfego enquanto outros são usados em lojas, escritórios e residências. São muito versáteis e podem inclusive revestir bancadas de banheiros e cozinhas por exemplo.

Suas características principais são: uniformidade de coloração, alta resistência à abrasão física e química,massa homogênea e podem ser classificados como Toda Massa (ou Porcelanato Técnico) e Esmaltado.

Toda Massa ou Técnico
Possui alta resistência mecânica e não recebe esmalte na superfície. 
Com a espessura normal você encontrará porcelanatos com os acabamentos de superfície natural (NAT), polido (POL) ou para uso em áreas externas (EXT). Quanto ao acabamento das bordas são diferenciados: quando ele é bem retinho é chamado de retificado (RET) e quando as bordas são levemente arredondadas chamamos de bold.

Geralmente no caso do retificado, o acabamento final é mais uniforme, já que a peça e o rejunte ficam no mesmo nível, e os espaçamentos entre as peças são menores. Enquanto no bold, o rejunte fica um pouco abaixo do porcelanato.

Esmaltado
O porcelanato esmaltado assim como o Técnico também possui alta resistência mecânica, mas a diferença é que, como o próprio nome já diz, ele recebe esmalte na superfície.

O acabamento da superfície pode ser natural, que varia de acordo com o produto, por exemplo: o Travertino Navona é acetinado e o Pietra di Savoia é rústico. E para as áreas externas temos porcelanatos um pouco mais ásperos, que evitam quedas em pisos molhados. Ideal para varandas, áreas lazer e piscinas.

Linha Portobello Brava

Projeto: Reforma de Apto Praia do Canto - Vitória ES


Cozinha: Layout de Armários,
Bancadas (Granito Cotton White),
e Paginação de Revestimentos (Portobello).


Living: Gesso e Iluminação

Suíte: Nichos Marmoglass, Gesso com Linha de Sombra e
Revestimentos Portobello. Detalhe: Porta Papel e Revisteiro
Otimizando Espaço.


Banheiro das Filhas: Bancada e Nicho em Marmoglass,
Revestimentos Portobello e Gesso com Linha de Sombra

Projeto Ed. Maximus - Campos Goytacazes/RJ

Iluminação Indireta por Sancas Invertidas

Gesso e Iluminação Indireta, Painel Estante, Ambientação e Paleta de Cores



Cerâmicas - Práticas e Versáteis



O revestimento cerâmico é muito apreciado pela sua beleza como também pela sua versatilidade de poder ser empregado em qualquer tipo de ambiente. Antialérgicos, impermeáveis, incombustíveis e de fácil limpeza, possuem preços acessíveis a todos os bolsos e são uma excelente opção para quem quer dar uma repaginada.

Porcelanato é um tipo de cerâmica produzida com matérias-primas nobres que possui baixa absorção de água, maior resistência mecânica e menor dilatação térmica, permitindo a produção de grandes formatos em acabamentos diversos. Muito em alta ultimamente, as peças grandes são bastante apreciadas na decoração contemporânea. Tons neutros como o branco, o off-white e o bege em acabamento fosco transmitem a sensação amplitude e aconchego. Ambientes clássicos ficam ainda mais interessantes com os acabamentos que possuem brilho/gloss, enquanto que ambientes rústicos pedem acabamentos texturizadosAlém da beleza dos grandes formatos, menores áreas de rejunte significam menor acúmulo de sujeira.

Piso Retificado: São placas cerâmicas que após a queima, passam entre rebolos diamantados que garantem dimensões finais precisas, permitindo o total alinhamento durante o assentamento (junta seca) conferindo ao ambiente o efeito de unidade das placas.




Veja algumas dicas da Gyotoku:

Como escolher o revestimento ideal.


Na hora de escolher um revestimento para sua casa, algumas considerações devem ser feitas para que você não se arrependa, depois, dos resultados obtidos: 


  • Escolha apenas materiais de ótima qualidade e de renome no mercado e evite surpresas desastrosas no final de sua obra; 
  • Verifique se o PEI do produto está adequado ao local onde ele será assentado (no caso de revestimento cerâmico). Assim você garante a beleza e durabilidade do material assentado; 
  • Sempre utilize mão-de-obra especializada; isso também garantirá sua satisfação e evitará dores de cabeça posteriores;

Como escolher e comprar revestimentos cerâmicos ?

  • Em primeiro lugar, tenha em mente o ambiente onde você deseja assentá-los.
  • Adquira produtos de fornecedores de qualidade. Cuidado com os preços “de banana”.
  • Procure um produto de PEI adequado ao ambiente onde serão assentados. 
  • Compre sempre 10% a mais do produto cerâmico adquirido. Imprevistos podem ocorrer e, caso você precise fazer um reparo hidráulico, já terá material suficiente para reposição.
  • Na escolha da classe do produto, lembre-se de que a classe A indica produtos cerâmicos que não apresentam defeitos visíveis a 1 metro de distância, já produtos B ou C podem apresentar pequenos defeitos variados.

Onde podemos aplicar PRODUTOS BRILHANTES ?


Somente e exclusivamente em áreas internas limpas! O uso de brilhos espelho está confinado a paredes e a pavimentos internos, protegidos, limpos. Interiores protegidos significa interiores residenciais que estão absolutamente protegidos de contato com abrasivos que possam danificar seu brilho.





O que é resistência à abrasão ?


É a resistência ao desgaste da superfície do esmalte, causado pela circulação de pessoas e/ou equipamentos. Isso é muito importante na hora de recomendar o piso, pois áreas de maior movimento precisam de materiais mais resistentes à abrasão superficial.




O que é PEI ?


PEI é índice que mede a resistência ao desgaste (resistência à abrasão) provocado pela movimentação de objetos e tráfego de pessoas. É o PEI que indica onde uma cerâmica pode ser usada. PEI significa (em português) Instituto de Esmalte para Porcelana.






Qual o PEI indicado para o meu ambiente ?

Apesar da classificação dos produtos por classe de abrasão superficial (PEI) ser muito difundida, nossos produtos são classificados prioritariamente por local de uso. Esta classificação contempla, além da Resistência à abrasão superficial, a dureza e características do esmalte, resistência mecânica, resistência ao atrito dinâmico (COF), etc.

De forma geral os produtos podem ser classificados da seguinte forma:
  • PEI 1 - Tráfego baixo
  • PEI 2 - Tráfego médio
  • PEI 3 - Tráfego médio intenso
  • PEI 4 - Tráfego intenso
  • PEI 5 - Tráfego super intenso. 


O que é classificação visual de qualidade ?

É a forma com a qual os fabricantes classificam seus produtos no que se refere aos defeitos neles encontrados. São subdivididos em:
  • A ou Extra – Sem defeitos
  • B ou Standard – defeitos quase imperceptíveis
  • C ou Comercial – defeitos aparentes pequenos
  • D ou Resíduo ou Defeituoso – Defeitos bem visíveis em todos os níveis
  • E ou Caco.


O que é absorção de água ?

É uma medida da porosidade das peças cerâmicas que se expressa pelo percentual de absorção de água sobre o peso total da peça, medida, segundo ensaio normalizado. Os grupos de absorção de água de acordo com a Norma ISO 13.006 Absorção de água (%) Grupos:

  • Porcenalato Bla 0 a 0,5 Quase nula;
  • Grês Blb 0,5 a 3,0 Baixa;
  • Semigrês Blla 3,0 a 6,0 Média;
  • Semiporoso Bllb 6,0 a 1,0 Média alta;
  • Poroso Blll > 10 Alta 

* A letra maiúscula (B) significa que o produto é prensado; o número romano (I, II, III), seguido pela letra minúscula (a, b), determina o grupo de absorção de água.


Por quê algumas manchas são difíceis de limpar ?

A “limpabilidade” de um produto cerâmico está relacionada à classe de resistência à manchas que ele faz parte. Quanto maior for a classe que ele se encontra mais fácil de limpar e resistente à manchas ele será. Veja: Mancha Classe 5 Máxima facilidade de remoção de manchas .
  • Classe 4 Mancha removível com produto de limpeza fraco 
  • Classe 3 Mancha removível com produto de limpeza forte 
  • Classe 2 Mancha removível com ácido clorídico/acetona 
  • Classe 1 Impossibilidade de remoção de manchas * Todos os produtos Gyotoku são da classificação 5 Química Classe A Ótima resistência a produtos químicos 
  • Classe B Ligeira alteração de aspecto 
  • Classe C Alteração de aspecto bem definida * Todos os produtos Gyotoku são da classificação A.


Um bom rejunte deve ser

  • Impermeável - para evitar infiltrações de água da chuva, do chuveiro, das lavações, etc. 
  • Flexível - para acompanhar as contrações e expansões da alvenaria, sem quebrar-se ou provocar o descolamento dos revestimentos. 
  • Lavável - para não encardir e facilitar a limpeza e manutenção. 
  • Antifungo - para não escurecer, e evitar a formação de focos de bactérias. 
  • Com cor estável - para não clarear com o tempo, destoando dos revestimentos. 
  • Macio - para permitir a troca de revestimentos danificados sem estragar os que estão ao redor.

fonte: Gyotoku

Iluminação: Tabela de Iluminância por Tarefas


(clique na imagem para ampliar)


Normalmente, a temperatura de cor de uma lâmpada é escolhida primeiramente para igualar à atmosfera desejada de um ambiente; então a lâmpada com o maior índice de reprodução de cor na faixa de temperatura de cor correlata é selecionada. A temperatura de cor de uma lâmpada é expressa em Kelvin. A temperatura de cor de lâmpada entre 2.500K e 3.500K indica cor quente e aconchegante. Em geral, lâmpadas com temperaturas de cor acima de 3.500 K criarão um ambiente funcional. Em algumas áreas comerciais como sala de recepção, escritórios, shoppings e lojas são recomendadas lâmpadas com temperatura abaixo de 3.500 K para criar uma sensação maior de conforto. A escolha do tipo de lâmpada adequada é primordial para proporcionar um ambiente ideal à realização de tarefas e influenciar positivamente no ânimo dos usuários das edificações.

Uma superfície pode absorver ou refletir mais ou menos a radiação incidente, dependendo de sua cor e textura. Uma superfície branca, por exemplo, reflete aproximadamente 85% da luz incidente; uma cor clara, 50%; uma cor média 30% a 50%; e uma cor escura, menos de 10%. Essa quantidade pode variar se a superfície for lisa e polida ou áspera e fosca. Assim, é relevante o estudo das refletâncias das cores em diversos tipos de superfícies para que se conheça e se determine o padrão de iluminação dos ambientes.

As tarefas visuais, apesar de serem em número ilimitado, podem ser classificadas de acordo com certas características comuns conforme a NBR 5413 (NB 57) – Iluminância de Interiores, que estabelece os valores de iluminâncias médias em serviço para iluminação artificial em interiores onde se realizam atividades específicas. Esta norma permite flexibilidade na determinação dos níveis de iluminação, sendo que três variáveis são consideradas:

1) A idade do observador: pessoas mais “idosas” necessitam de mais luz para desenvolver a mesma atividade que pessoas jovens.

2) Velocidade e acuidade do desempenho visual: necessidades críticas exigem mais luz que as casuais, ou seja, quanto maior o grau de precisão requerido para executar a tarefa, maiores serão os níveis de iluminação exigidos.

3) Refletância da tarefa em relação ao fundo: grande diferença de refletâncias entre a tarefa e o seu entorno próximo podem reduzir o contraste e a performance visual e/ou causar desconforto visual.

Para a escolha da lâmpada também deve ser considerado IRC, eficiência, vida útil, custo inicial e final facilidade e flexibilidade de uso e manutenção.

A luminosidade das lâmpadas também depende do rendimento da luminária. 


Fonte: Empalux


A Influência Psicológica das Cores - by Suvinil

Devemos usar sempre uma cor quente e uma fria juntas. Nosso mundo é um mundo de polaridades: dia e noite, quente e frio, alegria e tristeza, yin e yang, etc. A influência das cores pode ser notada não somente na decoração, mas também na maneira de vestir, como terapia, na expressão de um quadro, traduzindo o estado de ânimo das pessoas e a maneira como gostariam de ser vistas.

Vermelho
É uma cor que tem bastante energia. Faz a pessoa se sentir intrépida, ousada, poderosa, corajosa. Todos nós precisamos de um pouco de vermelho em nossa aura para motivar-nos. Seus tons e matizes sugerem muitas características. Desde a determinação e vontade de cuidar dos outros à insensibilidade, violência e egoísmo. Quando esta cor é usada com equilíbrio, seu efeito é muito positivo. Para isso, devemos usar o verde, o amarelo-dourado que significa sabedoria ou o azul, que vai esfriar um pouco o vermelho. Locais como teatros, restaurantes, bares e cassinos podem ser deliberadamente decorados com vermelho, pois esta cor estimula o apetite e nos faz perder a noção do tempo.


Tons de Rosa 
Mistura de branco com o vermelho. Tons rosados proporcionam calor, afeto e podem ser relaxantes. Os tons róseos mais quentes têm efeito positivo, pois tornam as pessoas mais ativas e desejosas de progresso. Ideal para serem colocados em casas ou asilos de pessoas idosas, pois não vão permitr que essas pessoas fiquem apáticas ou percam o interesse pela vida, ao contrário, vão causar uma mudança de personalidade onde essas ficaram mais ativas e vigorosas.


Laranja
Ajuda a pessoa a despertar seu potencial, defender seu próprio ponto de vista e ser mais confiante. Os tons mais pálidos desta cor estimulam a comunicação das pessoas, bem como a descoberta e o desenvolvimento da criatividade. É uma cor de grande vitalidade e pode ser usada em lanchonetes, restaurantes, etc. O laranja-escuro deve ser usado com moderação, pois pode causar uma sensação de desamparo e insegurança. O laranja-claro proporciona uma sensação de conforto, alegria e expressividade. Todos os artistas criadores deveriam usar esta cor, principalmente acompanhada do azul.

Verde
É a cor do equilíbrio e da harmonia. Ajuda a reduzir o estresse e a tensão, pois é um meio de baixar a pressão arterial. É uma cor que está associada com a auto-estima e nos ajuda a fluir com os acontecimentos, dando uma sensação de liberdade e fluidez. É relaxante e repousante, mas não deve ser usada sozinha, pois pode deixar o ambiente estático. O verde-escuro proporciona uma sensação de força e estabilidade. O verde-claro é ótimo para crianças, que geralmente o adora. Ele afeta a área do coração e nos ajuda a ser mais afetuosos. O verde-maçã indica uma casa onde se dá importância 'às crianças, 'à família e aos animais. Pode indicar também pessoa que tende a acumular posses e não jogar nada fora. O verde usado com cores mais claras irradia uma energia de relaxamento e paz. É uma cor que está ligada à auto-estima.

Azul
O azul é uma cor terapêutica, que relaxa, acalma e esfria. Pode ser associdado à lealdade, integridade, respeito, responsabilidade e autoridade. Mas, usado em demasia, pode deixar o ambiente frio, pode fazer com que a pessoa fique indiferente, retraída e com sono. O índigo pode trazer à tona velhos medos, portanto deve ser usado com o rosa. O azul-escuro e profundo é uma cor que remete a integridade e honestidade. As pessoas que se entregam à mentira e são desleais não costumam se sentir bem em um ambiente com esta cor, pois ela tende a fazê-las se sentir culpadas. Ele pode ser usado com amarelo para ativar a mente e a intuição, com o vermelho para manifestar as emoções, com o rosa para trazer à tona o lado afetuoso e com o pêssego para estimular a criatividade.

Violeta
Ou as pessoas odeiam ou elas amam... Essa cor tem uma vibração muito rápida e estimula o lado artístico. Ela é associada a ideais nobres, como devoção e lealdade. Quando usado com o amarelo estimula a instrospecção para encontrar nosso eu. Quando usado com o verde estimula a generosidade e caridade. De todas as cores, a violeta é a mais poderosa, afeta muito as pessoas, portanto devemos usá-la com critério. Violeta-claro não deve ser usado sozinho, pois pode causar um desinteresse da pessoa pelo mundo.


Púrpura
Ativa as emoções básicas e, para não causar desequilíbrio, deve ser usada com o verde.
Magenta
Cor muito animadora. É viva e dramática e estimula as pessoas a tomarem decisões. Deve ser usada, pelo menos nos detalhes, em empreendimentos comerciais. Grande harmonia quando usada com o verde.
Turquesa
É uma cor extremamente repousante e relaxante, mas deve ser usada sempre acompanhada de uma cor quente. Na cromoterapia, é usada como meio de acalmar o sistema nervoso.







Marrom

Cor que nos proporciona a sensação de que tudo é permanente, sólido e seguro. É a cor da estabilidade quando usada no seu estado natural, tal qual nos móveis, etc. Transmite uma energia positiva.

Cinza
Embora muitos digam que é uma cor de neutralidade, seu efeito não passa desapercebido. É uma cor associada ao medo e negatividade, portanto devemos usar seus tons mais claros e sempre acompanhados com cores quentes.
Branco
Realça todas as cores. Pode fazer com que elas ganhem luminosidade e vida. Um ambiente todo branco pode dar a sensação de falta de força e profundidade.


Preto
É imponente, mas só quando usado com outra cor. Do contrário, pode nos deixar indiferentes, inacessíveis e prepotentes ao extremo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget